Tradição de regiões é marca a ser batida na Campereada

Com final marcada para a tarde de quarta-feira, dia 3 de setembro, a última etapa da Nacional de Campereada da raça Crioula promete muitas emoções aos participantes. Os trios participantes terão a missão de derrubar a hegemonia de três municípios gaúchos que concentram o melhor aproveitamento nas provas desta modalidade: Rio Pardo, Mostardas e Julio de Castilhos.

O coordenador da subcomissão de Campereada da Associação Brasileira de Criadores de Cavalos Crioulos (ABCCC), Luizantero Pimenta Peixoto, comemora o crescimento do interesse pela competição que tem envolvido diversos aficionados pela modalidade. “É uma das provas que tem crescido bastante, é uma prova que os familiares estão olhando com bons olhos. Aumentou bastante o número de provas classificatórias e de participantes”, observa.

Sobre os participantes de Rio Pardo, Mostardas e Julio de Castilhos, Peixoto salienta que geralmente os representantes das três cidades chegam com mais de um trio, pois o fomento nestas regiões pela prova é grande. “Eles estão sempre participando e mostrando um tempo bom. Sempre tem alguns favoritos, mas chega na hora é preciso contar com a sorte e com a qualidade do gado”, ressalta.

A competição, que na região sudeste do país é conhecida como Team Penning, consiste em reunir três cavaleiros em uma pista de 80 por 45 metros com dez trios de bois numerados. Os campeiros precisam apartar o lote de bois, conforme o pedido do jurado, e levá-los para uma mangueira. O objetivo é mostrar um pouco do trabalho diário feito pelo cavalo Crioulo.

Cada trio de competidores tem até três minutos para executar a tarefa. Vence a prova o grupo que apartar e colocar o maior número de bois na mangueira no tempo determinado. As credenciadoras podem ser realizadas em todas as regiões do Brasil, porém são mais tradicionais no Rio Grande do Sul e em São Paulo. Os 20 melhores tempos no somatório das fases vão para a grande final disputada durante a Expointer.

Informações AgroEffective 
Assessoria de Comunicação da Associação Brasileira de Criadores de Cavalos Crioulos (ABCCC)

Foto: Fagner Almeida

Deixe um comentário

Seu comentário será publicado se estiver de acordo com as políticas de publicação do site. Seu e-mail não será publicado.