Os equinos também precisam de cuidados odontológicos

O dentista de equinos é muito importante porque distúrbios gastrointestinais, como cólica, perda de peso, reação à embocadura, descarga nasal, aumentos de volume na face ou na mandíbula, fístulas faciais, dificuldade na mastigação, acúmulo de alimento na boca e até problemas considerados de temperamento ou doma podem estar relacionados com a cavidade oral dos equinos. Além disso, cólica, queda no desempenho atlético e perda da condição física podem estar diretamente relacionados à saúde oral do cavalo.

O papel do dentista na doma também é essencial, pois o conforto promovido pelo tratamento torna o trabalho do treinador e o aprendizado do potro mais fácil e menos estressante, melhorando o resultado final.

Os problemas mais encontrados nos exames orais são: Excesso de pontas de esmalte que pode lesionar as bochechas e a língua, causando dificuldade mastigatória e desconforto com o uso de cabeçada e embocadura; Má-oclusão que pode machucar as partes moles da boca, causar problemas nas articulações têmporo-mandibulares, propiciar estresse dental que leva a fraturas, e desconforto do animal durante a mastigação e durante o trabalho; Dente do lobo que pode ferir as bochechas, a língua, e/ou entrar em choque com o bridão, podendo ser extremamente desconfortável; Desordens de erupção que podem causar distúrbios na erupção dos dentes permanentes, doença periodontal e dor; Fraturas dentárias que podem ser bem pequenas ou podem atingir quase toda a coroa clínica (parte da coroa do dente que se encontra na cavidade oral); Fraturas com fragmentos deslocados que podem causar dor nas bochechas e na língua, promover exposição e eventual contaminação da polpa dentária com conseqüente doença endodôntica e formação de abscesso periapical.

Por tudo isso, é importante que se inicie os exames orais nos potrinhos o quanto antes, pois, algumas vezes, é possível observar problemas que podem ser resolvidos quando o animal é ainda jovem, prevenindo desordens que podem ser determinantes no seu desenvolvimento, assim como em exposições e competições.

O tratamento periódico, geralmente duas vezes por ano, é essencial para a manutenção da “saúde bucal” dos cavalos, pois as interferências causadas por anormalidades no desgaste dos dentes podem interferir na saúde, no desempenho, no temperamento e na longevidade do seu cavalo. Enfim, a odontologia promove melhoras notáveis nos animais nos aspectos físico, atlético e, porque não, psicológico criando condições para que o cavalo desenvolva todo o seu potencial.

Por tudo isso, a odontologia equina está sendo cada vez mais valorizada e procurada por criadores, treinadores e proprietários de cavalos, uma vez que é uma prática que ajuda na longevidade, qualidade de vida, condição física e desempenho atlético dos equinos.

 

Fonte: Escola do Cavalo

Deixe um comentário

Seu comentário será publicado se estiver de acordo com as políticas de publicação do site. Seu e-mail não será publicado.