Oraca do Itapororó gera novas herdeiras

Sensação na temporada de 2013, quando conquistou resultado histórico unificando os títulos do Freio de Ouro e da Morfologia – feito até então conquistado por apenas um animal da raça Crioula, BT Sargento, no longínquo ano de 1986 – a égua Oraca do Itapororó começa a aumentar sua dinastia. Depois de comprovar em pista os resultados morfológicos e funcionais, a dedicação agora é total para os herdeiros.

Oraca, que já tinha as filhas Oraca II, Oraca III, ampliou o número de filhas com o nascimento por meio de transferência de embriões de mais duas potrancas: Oraca IV e Oraca V. Segundo o gerente da Estância Vendramin, de Palmeira (PR), Álvaro Dumoncel, a égua tem demonstrado ótima consistência reprodutiva e os resultados das crias estão se mostrando acima da média. “Acreditamos que a performance dos filhos devem ser muito próximos do dela. A Oraca vem se comprovando como uma grande mãe”, salienta.

Mas quem espera que Oraca do Itapororó volte às pistas, terá que aguardar até 2015. A égua não deve defender os títulos do Freio de Ouro e o tricampeonato na Morfologia (título no qual também conquistou em 2012). A previsão, conforme Dumoncel, é que ela venha correr apenas as provas da Federação Internacional de Criadores de Cavalos Crioulos (FICCC) no próximo ano.

Fotos: Felipe Ulbrich e José Guilherme Martini

Informações  Assessoria de Imprensa da ABCCC

Deixe um comentário

Seu comentário será publicado se estiver de acordo com as políticas de publicação do site. Seu e-mail não será publicado.