Marcha de Integração sagra Pampeana do Retiro do Ouro

De acordo com a ABCCC, em paralelo à disputa pela ponta na 12ª Marcha de Resistência realizada entre os dias 21 de julho e 4 de agosto, na cabanha Manto Azul em Santo Antônio da Patrulha/RS, a briga de Pampeana do Retiro do Ouro contra si mesma também chamou a atenção do público marcheiro. Com os registros no currículo de finalista no julgamento morfológico da Expointer e o de 4º lugar no Freio de Ouro, faltava apenas a conclusão da Marcha de Integração para a égua ser premiada como a primeira Tríplice Coroada da raça Crioula. Não falta mais.

Montada por Afonso Patron e exposta por Eduardo Linhares e Rodrigo Fialho, Pampeana foi submetida ao seu mais duro teste de resistência e conquistou, de forma inédita, o título unificado. Com o prêmio, a égua colorada consagrou-se como um símbolo da chamada seleção integral: um animal comprovadamente bonito, funcional e resistente.

Estamos muito satisfeitos e felizes pelo resultado. Ela sempre foi uma égua que se destacou dentro da manada, um animal de sangue quente, personalidade forte e extremamente habilidosa. Ainda não tínhamos testado a resistência de nenhum dos nossos animais mas, com certeza, a Marcha chegou para ficar na nossa criação”, comemorou Fialho.

E realmente, Pampeana demonstrou muita resistência. O galope firme na linha de chegada deixou claro que os 750 quilômetros da prova não esgotaram por completo o animal, surpreendendo até mesmo o experiente ginete. “Ela teve só três meses de treinamento pois recém desmamou um potrilho. Pampeana provou ter grande capacidade de recuperação e rusticidade, além de bons aprumos, o que foi muito importante para o seu desempenho”, avaliou Patron.

Deixe um comentário

Seu comentário será publicado se estiver de acordo com as políticas de publicação do site. Seu e-mail não será publicado.