Alerta para raiva equina no RS

A Inspetoria de Defesa Agropecuária de Pelotas (IDA) fez um alerta aos criadores de cavalos sobre a raiva equina, doença que há três anos acomete animais no Extremo Sul do Rio Grande do Sul.

De acordo com informações de Jacqueline Camozatto, a raiva é uma doença infecciosa aguda, incurável e com mortalidade em 100% dos casos.

A forma mais comum de transmissão da raiva em equinos é a mordida do hematófago Desmodus Rotundus, conhecido como morcego-vampiro, que transporta o vírus e contagia por meio da saliva já contaminada.

A vacina contra a raiva deve ser ministrada no animal uma vez por ano, a partir dos três meses de vida. No caso do equino já nascer em uma área considerada de risco, a melhor forma de prevenção é aplicar a vacina mediatamente, e após 30 dias ministrar um reforço.

Outro cuidado importante, segundo Jacqueline, é com o deslocamento dos cavalos para provas e eventos pela região e pelo país. “No Brasil há muita desinformação frente à contaminação deste vírus em cavalos. O assunto ainda é pouco divulgado, abrindo espaço para a disseminação da infecção”, afirma.

Leia a reportagem na íntegra no site da ABCCC:

http://www.racacrioula.com.br/site/content/noticias/detalheNoticias.php?id=12071

Deixe um comentário

Seu comentário será publicado se estiver de acordo com as políticas de publicação do site. Seu e-mail não será publicado.